Skip to content

Desfile

09/08/2011

Na passarela da vida
passam quem tem
e quem não tem
imaginação, pose e seus vinténs.
Passa um correndo
passa a massa apressada
em linha reta ou atravessa
quando avermelha a sinalização.
Desfila, pausada
a moça no longo casaco
e botim, tudo doação.
Atravessa a rua
na passarela da imaginação
desfila charmosa, é de notar
ela vaidosa na contra-mão
no meio fio da avenida central.
Ela mora na rua
Fugida da seca
fugida da chuva
e fugida da vida
ela desfila
quimera.

(por Helenice Alberto)

Anúncios

From → poesia

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: