Skip to content

O que te faz bem mas…

O que temos de certo é que estamos vivos e que num belo dia vamos morrer.

Não podemos esquecer que estando doentes ou saudáveis tudo que é demais pode prejudicar o organismo de alguma forma e até matar. Vejam o exemplo do sal e do açúcar, os maiores vilões da saúde: em excesso mexe com o metabolismo e a ausência não é saudável. Aí precisamos da ajudinha da natureza pra ajudar no equilíbrio e eliminar os excessos.

Quanto mais pudermos estender o nosso tempo de vida melhor. A responsabilidade da saúde de cada um é ou deveria ser de cada um.

Eu gosto tanto desse tema que nas andanças por esse mundão me chama a atenção os pais, não as mães, administrando a própria alimentação e também a do filho: porque é mais barato, mais saudável, mais lúdico, prazeirozo e muito mais interativo. As mães são naturalmente as maiores responsáveis desde o primeiro dia de vida e até muito antes pela alimentação da prole. Muitas mães têm tantas atribuições que é até abusivo: e elas dão conta do recado.

Tanto homens como mulheres, muitos não gostam da ideia da boa alimentação estar associada a arregaçar as mangas e ir pra cozinha: não gostam e ponto. Ficam a mercê da boa vontade alheia, dos preços e da qualidade duvidosa que beira a economia a qualquer custo e um faz de conta que é bonito, que é chique, que é nutritivo, que sai barato e que não é nada disso.

Depender da boa vontade, alguns alimentos não se sabe de onde veio, nem como se faz, nem quanto custa, nem comprando e nem fazendo. Parece que, como mágica, surge o belo e saboroso prato. E aí? Onde fica a sua vontade e como fica a sua saúde?

Certa vez perguntei para um estagiário se ele satisfazia as vontades alimentícias dele. Ele ficou a pensar. Largou o pacote de bolacha baratinha que degustava o tempo todo, arregaçou as mangas e foi pra cozinha cozinhar. No dia seguinte vejo o projeto de adulto mais feliz do mundo dizendo, não é que é bom mesmo viver assim!

Seguindo o lema do blog/site MANUAL DO BEM ESTAR DO SEU INTESTINO o objetivo principal é cuidar da saúde pra não adoecer. Um incentivo para consumir um pouco a cada dia  daquilo que fará bem pro organismo.

O blog/site MANUAL DO BEM ESTAR DO SEU INTESTINO sempre alerta para os perigos, sempre aconselha em qualquer suspeita de problema procurar ajuda médica e não tem a intenção de oferecer cura.

Portanto segue uma lista de plantinhas e de alguns alimentos que fazem bem, mas precisa ter cuidado no consumo.

Cúrcuma, açafrão da terra tempero que serve pra auxiliar na digestão com extensa a lista de benefício. … não pode ser usado por gestantes, hipertensos e pessoas com cálculos biliares.
Gengibre pode ser tempero, chá digestivo, antigripal, anti-inflamatório, com extensa a lista de benefícios … não pode ser usado por gestantes e hipertensos.
Losna chá digestivo … só pode ser consumida na forma de chá. Crua é altamente toxica
Sene digestivo … não pode ser administrado com medicações.
Canela tempero que serve pra auxiliar na digestão com extensa a lista de benefícios. … não pode ser usado por gestantes, bebês e hipertensos
Em excesso pode intoxicar até quem não tem problemas.
Macela chá calmante, digestiva com extensa a lista de benefícios. … não pode ser usado por diabéticos, hipertensos nem administrado com outros remédios.
Mel com extensa a lista de benefícios para o intestino e saúde geral. …não pode ser usado por crianças até 3 anos de idade, diabéticos, pessoas com sensibilidade gástrica.

 

Couve: até outro dia a informação que se tinha que era um verdadeiro bife verde, em valor nutricional. Meu cachorro é um devorador dos meus pés de couve. Em outubro de 2016 estourou abundantemente na internet que a couve pode causar sérios problemas de saúde inclusive o hipotiroidismo. Pode causar o aumento exagerado de potássio no sangue causando Hipercalemia, excesso de ferro e excesso de vitamina K  que pode aumentar as chances de coágulos. E quem vive a dieta do suco verde pode estar promovendo deficiências de outras vitaminas.

No link abaixo tem muitas plantas associadas ao benefício, como utilizar e quem deve evitar. Normalmente gestantes, crianças, hipertensos, pessoas com problemas alérgicos não podem fazer experiências nem abusar dos recursos naturais. Tudo que ingerimos demais ou sem saber ao certo a origem ou ter certeza que pegamos a planta certa para a doença certa, pode provocar nossa saúde, fazer mau e até matar. Sempre procure ajuda do seu médico.

Conheça e saiba usar 37 plantas medicinais

 

Texto está em fase de elaboração, falta a completar a tabela. Se vc quiser participar pode mandar sugestões das suas experiências. Eu sei que apesar de o blog/site não ter um visual agradável e que muitos gostam de ver imagens e menos texto – pessoas do mundo inteiro acessam e voltam a esse monte de texto. Estamos em mais 30 mil visualizações.

 

Helenice editora de produção de textos em 2 de setembro 2016

Reconhecendo as plantas por meio de aplicativo

Acho que agora com o aplicativo Pl@ntNet fica um pouco mais fácil saber quem é quem no reino vegetal em meio a tanta planta ou entre tanto mato.

O aplicativo veio pra ajudar nessa tarefa difícil, sem nenhuma vovó ou vovô pra nos dar suporte, porque creio só eles tinham o legado de conhecê-las e saber bem a utilidade de cada uma. É certo que a internet ajuda bastante. É um assunto que me interessa muito até porque a nossa saúde depende dessas informações.

Muitas vezes eu esperei uma reação da minha mãe pra me falar o que era e pra que servia alguma planta: esse assunto ela apagou da mente. Ela gosta de injeção, comprimidos e visitas o médico a cada dor, até na unha.

O APP Pl@ntNet reconhece pouco mais de 4000 espécies. Com a ajuda dos usuários o aplicativo tende a receber mais informações, validá-las e catalogá-las. A nossa saúde e o planeta agradecem.

 

Texto: Helenice em 29 de abril de 2016

 

Feridas que não cicatrizam

Se você não gosta de leituras longas vá para o último parágrafo.

Meu cocker, chamado Bigorna, vulgo Bibi, foi diagnosticado em 2014 com um tumor maligno que estava emaranhado no nervo da coxa, parte superior. O veterinário disse que teria que fazer a cirurgia, mas que dali era questão de pouco tempo para o mal tomar conta de tudo. Cicatrizou com muito custo e depois de cinco ou seis meses o Bibi já estava fazendo o que ele mais gostava, roubar comida. Passou um ano e meio e ele bem pra cachorro. começou aparecer uma bolinha no local da cirurgia e em 2 meses a bolinha estava com uns 6 cm de diâmetro. Não deu tempo nem de fotografar pro veterinário ver e não deu tempo nem de eu pensar no que fazer naquela situação quando vi o cachorro tinha arrancado a bola. E ficou uma ferida aberta, horrível. Pegamos o Bibi e levamos  no veterinário. Primeiro foi emergência e a veterinária de plantão receitou anti-inflamatório e pomada. Estimo que foram mais de 6 meses tentando dar remédio e correndo atras dele pra fazer curativo. Tive que desenvolver uma capa de tecido de calça jeans para ver se ele não arrancava o curativo. E pasmem! Ele é tão debochado que um dia arrancou o curativo, pulou no sofá e me mostrava: olha o que eu faço com isso! E desfiou todinho o esparadrapo e a gaze na minha frente. Desacorçoada eu falei: eu desisto. Voltei ao veterinário – agora foi o oncologista que o operou – ele falou: agora chega: não cicatriza eu vou entrar com remédio mais pesado e se não funcionar farei uma raspagem e farei outra cirurgia pra ver se cicatriza. Antes vamos ver se ele reage ao medicamento. Demorou mais um mês e o Bibi estava livre do cone da vergonha e de medicamentos e eu livre de ficar correndo atras dele pra medicar e trocar curativo. O pior que meu marido não ajuda. Falo: me ajuda dar o comprimido. Ele responde: o cachorro não quer. Aí eu é que tenho que inventar onde esconder pra ele tomar sem perceber. Muitas vezes o desperdício de comida e de remédio porque quando vai na forçada ele vomita tudo. Até no queijo alemão Bergader Caciotta, cheiro fortíssimo ele percebia o remédio. Ele não gosta mais desse queijo, pode deixar na pia a disposição ele acha que tem remédio e sai correndo. A opção foi uma injeção que me aliviaria de medicá-lo em vão. Tudo tem um preço. Cicatrizou e enfim livre. Eu livre e o cachorro livre. Percebi outra bolinha se formando no mesmo lugar. Mas eu estava descansando da maratona.

Uma semana depois tava saindo pro trabalho e percebi a Fadinha, minha cachorrinha, mais gordinha. Tava atrasada pro trabalho perguntei pro meu marido? O quê você deu pra ela? Ele é daqueles que num descuido ele derrama o óleo do atum na ração dos cachorros dentre outros agrados desastrosos. Não pode. Ele jurou que não tinha feito nada. Passou o segundo dia ela estava mais barriguda. Pensei no que eu teria feito de errado! Me aproximei dela e percebi a barriga muito mole, parecia bexiga com água; e veio na mente a expressão barriga d’água. No final de semana a barriga estava maior e ela que saltava, e fazia mil traquinagens com a performance dela já não era a mesma. No veterinário fez exames, e o diagnóstico foi um tumor na barriga que não estava fixo em nenhum órgão, mas que impedia os rins de conduzir o líquido para as vias normais e ia sendo depositado na barriga. Drenou e ela ficou magrinha como sempre foi. Ela foi medicada e a introdução de suplemento Albumina ajudaria a condução do líquido. Na semana seguinte, duas drenagens e a visita no oncologista. Ele falou não teria mais jeito. Ele até receitou corticoide e algum diurético pra estimular a saída de líquido. Ela que era magra ficou pele e osso. Tudo nela foi sugado pra dentro inclusive na cabeça e ela teve que ser sacrificada no final da terceira semana.

Passou uma semana a bola na perna do Bibi estava bem crescidinha e ele arrancou como da primeira vez. Tava difícil de ver aquilo. Pensei na rotina de ir de 15 em 15 dias no veterinário, dar remédio, que já tínhamos substituído pela injeção mensal e pensei no que faria. Já tínhamos pensado em não sacrificar o cachorro com 12 anos de idade com mais uma cirurgia.

Naquele mesmo final de semana ganhei um mamão verde e iria fazer doce e não fiz, por falta de tempo. Iria receber uns convidados para a festa de aniversário da minha filha e quem me deu o mamão estaria presente.

Na manhã da festa resolvi fazer o doce e cortando o mamão escorria o látex. Pensei… Isso deve ser bom pra alguma coisa. Parei o doce e fui pesquisar na internet. E não é que o látex do mamão é um ótimo cicatrizante. Não tive dúvida recolhi o látex e passei na ferida do cachorro. O dia passou, um dos visitantes disse que tinha um remédio que aplicava no cavalo era tiro e queda pra feridas. Ficamos de retomar o assunto no dia seguinte. Fui conferir e já tinha secado a ferida. A ferida anterior nós ficamos muito mais de 6 meses com remédio e mudamos várias vezes para ter resultados. Foi difícil resolver. Em 12 horas o látex do mamão secou a ferida.

Redação Helenice em 20 de abril de 2016

O cachorro continua mexendo no local da ferida e começa tudo de novo. Argila mantem seco o ferimento. Folha de mamão macerada é milagrosa, serve tanto para uso externo e no formato de chá para uso interno, atentando se a pessoa não tem restrição a papaína, no outro dia o ferimento tá seco.

Não esqueça  de começar sempre com pouca dosagem, pouco de tudo e conforme a adaptação e a necessidade vai aumentando a quantidade. Sempre procure um profissional da saúde. Nunca esqueça de falar o que você fez pra tentar solucionar o problema.

dezembro de 2016

 

 

Repondo as energias e dicas de sucos e refeições desintoxicação

Exagerei! No final de semana, a vida toda …

Algumas opções ajudam a repor as energias de um final de semana pra lá de animado. Outras opções ajudam a desintoxicar o organismo e preparar  para uma nova dieta e na tentativa de uma nova vida.

Frutas e verduras costumam ser ótimas opções em ambos os casos.

Sucos especiais para recuperar de um final de semana pra lá de animado

Para curar ressaca

1 copo de água de coco gelada
1 fatia de abacaxi picado
1 pedaço de gengibre ( mais ou menos 2 cm )
Folhas de hortelã a gosto

Preparo: bata todos os ingredientes no liquidificador; coe e tome gelado.
não se esqueça de beber muita água para hidratar

—–

Chá de boldo além de natural é bem eficiente

—–

Limpando o organismo

2 folhas de couve
Suco de 8 laranjas
Suco de 1 limão

Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba gelado.

Revitalizando o organismo

1/2 cenoura descascada
1 maçã média descascada
100 ml de suco de laranja
1 talo pequeno de aipo (salsão)

Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba gelado.

A ingestão de água é muito importante pra manter a saúde do nosso corpo e mantê-lo hidratado. Melhora a circulação sanguinea, ajuda no trânsito intestinal, mantem o aparelho urinário, os rins e todos os órgãos do corpo funcionando sem problemas.

Mas quanto de água eu preciso ingerir pra ter esses benefícios? Cada quilo que você pesa precisa de 30 ml de água por dia. Se um indivíduo pesa 62 quilos X 0,30 ml ele precisa tomar 1.860 ml de água diariamente. Procure consumir água com pH de 7 até 9. Veja essas informações na conta de água, na indicação da garrafa de água do seu fornecedor. Um Ph inferior a 7 acidifica o seu organismo e colabora para a instalação de doenças.

Para desintoxicar e até ajudar a perder uns quilinhos na balança frutas e verduras são os maiores aliados, porque além de ajudar a eliminar as toxinas do organismo. Abaixo tem alguns sucos desintoxicantes melhoram o funcionamento do intestino, ativam o sistema imunológico e aumentam a hidratação do corpo. As frutas, verduras e outras substâncias utilizadas nesses sucos são ricos em fibras, vitaminas e minerais essenciais para a manutenção da saúde. (as receitas abaixo foram extraídas do site bolsa de mulher)

Suco detox de cenoura com maçã

  • 1 maçã
  • 1/2 cenoura
  • 1/2 pepino
  • 1 colher de sopa de Chia
  • 200 ml de água de coco
  • 1 folha de couve
  • Hortelã a gosto

Bater todos os ingredientes no liquidificador e coe se achar necessário.

Suco desintoxicante e digestivo

  • 1 xícara (chá) de abacaxi em cubos
  • 1 cenoura
  • 1 xícara (chá) de talos de erva doce
  • 1 suco de limão e raspas da casca

Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Suco desintoxicante “queima-pneu”

  • 1 ameixa-preta seca
  • 2 fatias de abacaxi
  • 3 folhas de hortelã
  • 1 copo (200 ml) de água de coco
  • 1 colher (sopa) de semente de linhaça dourada

Deixe a ameixa hidratar por oito horas na água dentro da geladeira. Junte aos outros ingredientes e bata no liquidificador. Beba imediatamente sem coar.

Suco desintoxicante e energético

  • 4 cenouras
  • 1 maçã
  • Suco de 1 limão (sem casca)
  • 2 laranjas
  • 1 pedaço de gengibre

Bata em uma centrífuga ou em um liquidificador todos os ingredientes com um pouco de água filtrada ou água de coco. Para deixar o suco mais cremoso, utilize a medida de meio copo. Evite usar açúcar e adoçantes.

Suco detox com gengibre

  • 200ml de suco de uva integral
  • 1 limão com casca
  • Gengibre a gosto
  • Canela a gosto

Bata bem todos os ingredientes no liquidificador e coe em seguida.

Suco verde (salsa e couve)

2 folhas de couve
1 colher de sobremesa de salsa picada
1 rodela de abacaxi
1 copo de água de coco
2 folhas de hortelã
suco de meio limão
água gelada e filtrada a gosto.

Bater tudo no liquidificador e tome gelado.

Obs: A salsa batida com água limpa os rins de toxinas e é ótima para eliminar as infecções do aparelho urinário. https://halberto.wordpress.com/2015/12/14/limpeza-no-organismo/

assista o link falando sobre o poder da salsa

oooo O oooo       oooo O oooo      oooo O oooo      oooo O oooo

Receitas para refeições detox

Abobrinha com hortelã

1 abobrinha em palitos
1 dente de alho
2 colheres de azeite
sal
1 colher de folhas de hortelã

Salada de lentilha

12 colheres de sopa de lentilha
1 talo de salsão
2 dentes de alho
1 cebola média
1 colher de sal marinho
4 copos de água filtrada
1 cenoura média sem casca
1 prato de sobremesa de acelga, cortada e tiras finas
1 colher de azeite extra virgem

Cozinhe tudo e junte a cenoura nos últimos 3 minutos.

Salada de brotos

1 xícara de broto de alfafa
meia cenoura
meia xícara de abobrinha ralada
meia xícara de pimentão
1 talo de aipo (salsão)
sal e limão

Salada de couve flor e cenoura

1 couve flor (cozida no vapor)
meia cenoura em cubos (cozida no vapor)
sal e pimenta a gosto
azeite
1/2 xícara de tomates sem pele e sem sementes, picado
1 colher de salsa picada
1 colher de cebola picada
Alface à vontade

Cozinhe a couve-flor e a cenoura no vapor e, ainda quente, tempere com o sal, a pimenta e o azeite. Junte os demais ingredientes e sirva em seguida.

por Helenice em março de 2016

Cuidado com as plantas que podem ser remédio

Eu acredito na cura pela natureza, e que é bem melhor cuidar pra não ficar doente do que cuidar de doença, que é exatamente a proposta do blogue.

Tanto é que nem dá pra experimentar chá ou fazer experiência porque eu não tenho nada. Se bem que um chá depois das refeições é bom pra auxiliar a digestão, mas algumas vezes estou tão cansada que acabo dormindo sem fazer o chá.

Vi duas vezes o texto cujo assunto era a losna e da infinidade de benefícios que ela traz pra saúde: ajudar no tratamento de vermes intestinais, cólicas, diarreia, má digestão, azia, falta de apetite, problemas nervosos, febre ou problemas biliares. A maioria dos textos não dizem que losna é altamente toxica e que não pode ser consumida crua, só em forma de chá. Lembrei do meu pai falando que era bom para os problemas de estomago e lembrava vagamente da planta. Eu já tinha ouvido alguma coisa porque pesquisei sobre o absinto. Sinceramente não liguei uma coisa a outra.

Encontrei e comprei um pé da planta que não tem um palmo de altura. É bonitinha, verde azulada chegando ao cinza com as folhas parecidas com a salsa. Seca fica prateada.

losna

Sai de manhã para o trabalho e peguei uma folha. Saí com a folha na mão. Comecei o dia de trabalho e a folha na mesa do trabalho, ia pesquisar um pouco sobre ela. Levantei e fui tomar água. Lavei a folha e mordi pra saber se era amarga: é muito amarga. Não senti nenhuma necessidade de cuspir. Peguei meu copo d’água e voltei ao posto de trabalho. Sendo muito amarga tomei água e continuei o trabalho. Passou um pouco, tomei mais água e não tinha me dado conta que depois disso estava indo no banheiro de 10 em 10 minutos. Saia um pingo de urina sem cor por conta da água que tomei pela manhã no café da manhã e depois que cheguei no trabalho. Quando me dei conta já tinha ido umas três ou quatro vezes em intervalos de 10 minutos quando percebi esquisito a frequencia que ia ao banheiro comecei anotar e vi que estava muito insistente as idas. Fui pesquisar na internet e fiquei apavorada: não pode ser consumida crua, só chá. Liguei pro médico da clínica onde faço a consulta periódica: a secretária disse que só podia atender com horário marcado. Perguntei sobre encaixe ou em caso de emergência. Ela disse que não havia nenhuma possibilidade de atendimento. Liguei para a administração pra saber do plano de saúde, ninguém sabia dizer quem atenderia nesses casos de envenenamento. Até poderia chamar meu marido, mas ele ia encher tanto a minha paciência que foi mais prudente pegar um táxi e ir só para o pronto socorro há duas quadras do trabalho. O taxista perguntou: onde vamos? Eu falei pronto socorro. Ele: curioso sem ser imprudente falou: ainda bem que você escolheu eu, charmoso e bonitão, porque tem muita coisa ruim por aí. Eu não tava com nenhuma vontade rir, tão pouco de dar vazão para o senso de humor dele. Nem precisou aguentar muito tempo. Percebi alguma preocupação sobre o meu estado de saúde da parte dele. Paguei e desci em frente ao pronto socorro. Era gente pra todo lado, com todo tipo de dor e problema. Entrei e me informei. O atendente apontou uma fila enorme. Eu falei: eu acho que estou envenenada não dá pra esperar numa fila. Do lado tinha outro atendente. Me dirigi até ele e perguntei: eu tenho que ficar nessa fila, eu acho que estou envenenada. Ele olhou pra mim e não tava certo que eu tava com aparência de envenenada, mas indicou o número XXX, na mesma calçada, a emergência (acidente de trânsito). Cheguei lá no número XXX também não convenci que eu estava envenenada. O atendente falou: aqui é só atropelamento e me deu um panfleto indicando os atendimentos regionais – tudo longe de onde eu me localizava. Acho que ficar com muita raiva de toda a maratona me ajudou a descer a pé o quarteirão que tinha subido de táxi. No meio do caminho comprei e tomei um suco de uva geladinho pra reanimar.

O mal estar foi talvez por estar com quadro de tosse que estava acabando, somado com o trabalho na posição sentada justifica a leve dormência nas pernas. Eu quis ser atendida porque se fosse envenenamento eu poderia ficar pior. Ainda bem que não foi tão grave e me manter alimentada com o café da manhã e hidratada ajudou bastante.

por Helenice em 29 de fevereiro de 2016

Link

Fortalecer e proteger o organismo

Quando estamos num momento onde todas as informações são para perder peso, condicionamento físico, bom funcionamento do organismo, aparece um artigo apontando o problema de fortalecer. Fortalecer o organismo.

No MANUAL DO BEM ESTAR DO SEU INTESTINO, além de comentar sobre os hábitos que precisam se adequar no caso de mal funcionamento: revisando a alimentação, as horas de sono, como estamos nos hidratando e como estamos nos movimentando tem uma lista de inúmeros alimentos que podem ser incluídos na rotina alimentar, mantendo uma vida saudável e sem sofrimento, listamos outras dicas para manter o organismo saudável.

Devemos prestar atenção nas articulações. O que mais tenho escutado são queixas de joelhos doloridos inclusive da minha filha.

Caso 1: Minha filha depois da consulta o médico falou que ela precisava fortalecer as articulações: cálcio e exercício físico. Outra profissional se espantou de saber que ela pratica handball sem joelheira: é pra usar.

Passeando pela internet encontrei a receita de pé de frango que ajuda no fortalecimento das articulações e muitas pessoas utilizam para se beneficiarem do colágeno que o pé de frango desprende,  que depois de cozido gera uma geleia a um custo muito baixo. Passei no mercado e perguntei se eles tinham. O atendente falou: não para o pé de frango no estabelecimento – chega e saí, e são as madames quem procura.

No Facebook encontrei uma outra receita . Acho que não custa tentar: a base de aveia, abacaxi e canela. É rica em nutrientes: vitamina C, magnésio, silício e bromelina, que são encontrados no abacaxi.

O texto não é definitivo: toda vez que eu encontrar alguma dica será incluída no blog com a devida fonte. Lembrando que são dicas e que o responsável pelos resultados será quem aplica, com responsabilidade e conhecendo as limitações do seu próprio organismo.

Eliminar a tosse e fortalecer os pulmões http://www.curapelanatureza.com.br/post/12/2015/um-copo-deste-remedio-caseiro-vai-limpar-seus-pulmoes-e-fortalecer-sua-imunidade-como

Fortalecer a imunidade https://tudosobreplantas.wordpress.com/2016/01/26/20-antibioticos-naturais-e-alimentos-que-melhoram-a-imunidade/

Mel com canela http://www.curapelanatureza.com.br/post/02/2016/mandaram-voce-consumir-canela-porque-faz-bem-mas-isto-nao-disseram-voce

O lema do blog é tentar cuidar da saúde pra não ter que cuidar da doença.
Nada substitui a consulta de um profissional de medicina.

 

por Helenice em 1/2/2016

Xixi na cama

Num post anterior descrevi o transtorno de quem faz xixi na cama e pra quem convive: de um lado quem não consegue segurar a urina e do outro quem cuida do ambiente.

Tenho vários relatos na família e amigos com histórico de não segurar o xixi: minha mãe com bexiga solta e 2 irmãs adultas que não conseguem segurar a urina. O avô fez xixi na cama quando criança, não sei até quando, mas nos relatos conta que apanhou pra caramba, o pai que fez xixi até os 12 e o neto agora com 11 anos que até pediu por favor pra ser acordado na noite: “não quero mais fazer xixi na cama”.

Em contra partida tenho relatos de pessoas que não tiveram problema algum: minha filha usou fralda no tempo que tinha que usar, quando se livrou dos panos não deu trabalho nenhum. Eu e outra irmã também não temos histórico desse distúrbio.

Não segurar a urina pode ser um transtorno psicológico ou uma disfunção do organismo, isso já foi comprovado pela medicina e precisa procurar ajuda médica. O que vejo nos que estão mais próximo de mim, é uma sede sem fim no caso da minha mãe e de uma das irmãs. A sede sem fim, o medo de circular pela noite e sono pesado no caso do neto, agora com 11 anos. O avô e o pai tem algo em comum que foi a falta da mãe nos primeiros anos de vida  e no caso do neto a ruptura na estrutura familiar.

Eu adotei o sistema de levar a criança, incluindo sobrinhos (de três em três horas) ao banheiro quando percebia que ela não conseguia fazer isso só. É uma verdadeira aposta no relógio biológico ou na interferência da posição deitado/sentado criando ou recriando o hábito de urinar. Outra medida foi deixar menos disponível a quantidade de líquido depois do jantar.

O neto agora, comendo comida com menos sal, tomando menos água no período da noite está sendo acordado às 6 horas para ir ao banheiro. Quem sabe o relógio biológico dele pode nos ajudar nessa tarefa.

Sugestões de como tentar evitar o ato de fazer xixi na cama?

  1. conversar com a criança pode funcionar;
  2. exercitar durante o dia, enquanto a criança brinca, pedir pra segurar só um pouquinho. Não abuse: só um pouquinho mesmo porque segurar a urina pode causar infeções urinárias;
  3. evitar comidas com muito sal e muito doce: salgadinhos e refrigerantes entre outros alimentos; Tente incluir frutas e sucos naturais.
  4. respeitar o amanhecer e o por do sol é bom pro relógio biológico: deitar quando o sol se põe e acordar quando ele nasce;
  5. fazer as refeições, tomar água na quantidade suficiente pra saciar a sede e antes de deitar esvaziar o tanque;

Como saber que está na hora de levar a criança ao banheiro durante à noite?

  1. Os controlados e descontrolados quando querem urinar se movimentam como se fosse segurar a urina com as mãos. É um sinal.
  2. Ainda deitados antes do ato de urinar  costuma aparecer uma gota de xixi.
  3. Como cada caso é um caso, talvez se prestar atenção irá descobrir muito mais, ou até o ato prestar atenção na criança pode ser a chave de todo o mistério “ELA QUER ATENÇÃO”.

Redação Helenice em janeiro de 2016

%d blogueiros gostam disto: